sexta-feira, 2 de julho de 2010

A salvação é pela fé!

Ninguém pode jamais ser declarado justo aos olhos de Deus por fazer o que a lei ordena. Quanto mais conhecemos as leis de Deus, mais claro fica que não as obedecemos. (Rm 3.20)
Quanto mais aprendemos o que é certo, mais conscientes nos  tornamos dos nossos erros. Somente as pessoas de coração orgulhoso acha que conseguem ser boas. É Cristo a única força abnegada e pura existente no mundo. Somente a sua presença em nós nos torna um pouco melhores que o pior pecador da terra!
"Então, do que podemos fazer para ganhar nossa salvação?
Absolutamente nada. Por quê? Porque a nossa absolvição não está baseada em nossas boas obras; está,sim baseada naquilo que Cristo fez e na fé que temos nele. Assim é que somos salvos na fé em Cristo e não pelas coisas boa que fazemos." (Rm 3.27- 28.)
Abraão não foi aceito por Deus por causa de suas boas obras, mas por causa de sua fé.
Abraão não foi um homem bom mesmo considerando-se os padrões morais de sua época. Certa vez, quando ia para um país estrangeiro ele se lembrou que os naturais daquele lugar poderiam se apoderar de parte de seus bens,ou até mesmo de sua bela esposa. Afim de ter mais segurança em sua viagem, decidiu apresentar a sua esposa, Sara, como sendo sua irmã. Ele pensou que agindo assim, aqueles que poderiam se tornar seus perigosos rivais iam beneficiá-lo em vez de tentar matá-lo. Aconteceu que o rei se agradou de Sara e a quiz para esposa. E foi levada para o palácio e Abraão recebeu maravilhosos presentes.
E Abraão o que ele fez? Tentou libertar a esposa?
 não. Desfrutou de sua boa sorte. Foi preciso que Deus interferisse e mostrasse ao rei que Abraão o tinha enganado.
Você como pastor aceitaria Abraão como membro de sua igreja?
Deus aceitou a Abraão. Não por ele ter um alto padrão moral. Apenas porque Abraão confiava em Deus. A única bondade exigida de Abraão era a sua fé. Aos nossos olhos, Abraão não foi um homem bom. Porém ele foi bom aos olhos de Deus, porque tinha fé.
Meditem em (Rm 4.5.)
Graça e paz a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário